Falta de soldadores abre espaço para automação na indústria

A crescente escassez de mão de obra, indicando falta de soldadores na indústria, está expondo a necessidade cada vez maior que as empresas têm de automatizar seus processos. Dados recentes do setor indicam que faltarão trabalhadores neste setor em países da Europa e do Reino Unido, além dos Estados Unidos.

Essa tendência acende o sinal de alerta também para a indústria brasileira, que já sofre há alguns anos com a falta deste tipo de profissional em seus times. O cenário foi agravado ainda mais pela pandemia de Covid-19 que desde 2020 impactou diretamente a forma como interagimos enquanto sociedade.

Quando falamos de mercado de trabalho, neste caso, as medidas restritivas de circulação de pessoas para tentar conter a disseminação do vírus alteraram significativamente os padrões pré-estabelecidos antes da pandemia. Os parques fabris, por exemplo, foram esvaziados, situação que levou os gestores a traçarem estratégias para manterem suas operações em funcionamento em meio à crise sanitária.

Falando dos EUA, em especial, a estimativa da American Welding Society (AWS) indica que haverá uma escassez de mais de 375 mil soldadores até 2023. De acordo com pesquisa da AWS, essa condição pode estar relacionada ao fato de que os estudantes estão escolhendo cada vez mais as universidades, fazendo com que haja uma baixa procura pelas escolas profissionalizantes americanas.

E essa tendência deve ser sentida também por outros países, como é o caso do Brasil.  Mesmo com as altas taxas de desemprego (dados do IBGE apontam que o País registrou a marca de 14,8 milhões de desempregados), os recrutadores brasileiros estão com mais dificuldade para encontrar mão de obra qualificada.

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), aponta que cinco em cada dez empresas do setor relatam a falta de mão de obra apropriada – e soldador aparece nesse levantamento. O levantamento da CNI indica que a falta de mão de obra qualificada impossibilita as empresas de aumentar a sua produtividade e de melhorar ou manter a qualidade dos seus produtos, o que reflete diretamente na competitividade do negócio.

Eficientização de processos e redução dos custos de produção

Impulsionado pelo advento da Indústria 4.0 (também chamada de 4ª Revolução Industrial), esse movimento está cada vez mais presente em diversos mercados ao redor do mundo, tendo como foco em questões como aumento da produtividade e redução de custos. Quando falamos deste último item, a diminuição de gastos é um dos principais benefícios da Indústria 4.0 – fator que se deve especialmente à inteligência das máquinas.

Como possuem autonomia para programar suas manutenções, estes equipamentos têm a capacidade também de evitar o desperdício de recursos (matéria prima) envolvidos nos processos de produção. Os números referentes ao tema demonstram a relevância da indústria 4.0 na garantia de produtividade e competitividade. Conforme relatório da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), existe a previsão de que os custos industriais com a produção sejam de no mínimo R$ 73 bilhões/ano, quando a tecnologia estiver em pleno funcionamento. Essa realidade também deverá gerar impacto positivo no cliente final, pois com menos custos envolvidos na produção, itens de consumo deverão chegar a preços menores e com mais qualidade no mercado – todos ganham.

Na contramão da falta de soldadores: automatização dos processos é alternativa mais viável

A automatização das linhas de produção, em especial de soldagem, desponta como uma das principais alternativas para esse cenário de falta de mão de obra qualificada. Os avanços tecnológicos do setor permitem que os robôs desempenhem funções cada vez mais complexas.

A robótica, por meio de sistemas previamente programados, permite que os equipamentos operem determinadas funções de maneira autônoma. Nesse contexto, o principal diferencial da indústria 4.0 é justamente o ganho tecnológico na área de automação, que é a capacidade dessas máquinas trabalharem sem que haja necessidade de controle humano em sua operação. Ao falarmos de Brasil, esse processo começou em 2017, quando associações, governo e indústrias se uniram para formar o Grupo de Trabalho para a Indústria 4.0 (GTI 4.0).

O desafio para consolidar essa tendência é a modernização das fábricas, com a adoção de linhas de produção robotizadas, com menor dependência humana. No entanto, esse processo não tem como objetivo excluir o trabalhador do ambiente fabril – pelo contrário, pois cada vez mais esse mercado exige profissionais capacitados a operarem os novos sistemas robotizados.


E então, gostou do tema? Quer colocar sua empresa no mapa da nova revolução industrial?

Fale com um dos nossos especialistas e conheça as soluções que possuímos na área de soldagem automatizada. Para saber mais sobre as tendências de inovação na indústria e os benefícios para sua empresa, siga a Powermig nas redes sociais.

Seu processo de soldagem está preparado para a (r)evolução?

A Evolução cresceu e está cada vez mais presente em todos os pontos do processo de soldagem! Marca registrada da Powermig, agora a nossa sequência de evolução contará também com o Homem Tocha, que passa a ocupar um posto de destaque ao lado do robô.

Com a inclusão deste elemento em nossa comunicação, enaltecemos a capacidade da Powermig em entregar soluções completas aos seus clientes, em diversos setores da indústria. A totalidade da Powermig no segmento da solda já é uma realidade, fornecendo desde tochas manuais, máquinas de solda, até completos e robustos sistemas robotizados para o processo de soldagem da sua empresa.

Homem Tocha

Responsável pelos processos de soldagem manual, o Homem Tocha representa mais um passo na evolução dos processos de solda. Os processos de soldagem manual representam uma parte importante do trabalho, que é entregue por meio da alta performance dos sistemas, somada ao trabalho das mãos habilidosas do soldador. Estes profissionais são altamente treinados e preparados para operar em processos de solda MIG/MAG, entre outras. 

Robô

Oferecemos a linha de robôs de solda Panasonic, focada em atender às demandas de automatização do mercado de soldagem. Os robôs são robustos, com construção dedicada para atingir a maior velocidade de movimentação em vazio, bem como permitir acesso às mais diversas áreas de soldagem de uma peça. All-in-one, a integração perfeita do robô com fonte de solda, tocha e sensor de colisão.



Fornecedora completa no segmento de soldagem, a Powermig está 100% preparada para atender às mais diversas necessidades do mercado. Entre em contato com o nosso time de especialistas!

Panasonic: equipe japonesa visita Powermig

No dia 17 de fevereiro, a Powermig recebeu em sua sede, em Caxias do Sul, a visita da Panasonic, do Japão.

A equipe japonesa é responsável pelas tratativas entre as empresas, que têm uma sólida parceria desde 2009 e somam, na América do Sul, mais de 450 projetos entregues.

Soluções tecnológicas da Panasonic na Powermig

A Powermig é distribuidora e integradora dos robôs de solda da indústria japonesa, que são considerados os mais tecnológicos e velozes do mercado. Além disso, também são comercializadas as máquinas de solda da marca japonesa.


Agradecemos a visita! É sempre um prazer recebê-los em nossa casa!

Processo de soldagem automatizado com rápidos retornos de investimento

Célula Robotizada: processo de soldagem automatizado

Como tornar o seu processo de soldagem automatizado e ainda conseguir obter retorno do investimento aportado? Para os processos industriais, o melhor caminho para a melhoria dos índices, é comprovadamente, a automatização.

O mercado está cada vez mais competitivo e os negócios que terão melhores resultados serão aqueles que saírem na frente, aliando o aumento da produtividade com a redução de custos.

Em todo o mundo, já se observam fatores que preocupam e impactam diretamente os negócios, como por exemplo: a falta de mão-de-obra e até mesmo, a pandemia, que fez reduzir drasticamente o trabalho presencial nos parques fabris, acumulando resultados negativos para as indústrias.

Com a automatização, há uma autonomia de processo, que garante a produtividade e atendimento das exigências de qualidade requeridas naquela aplicação. É claro que os processos de automação não excluem os colaboradores que, por sua vez, estão cada vez mais capacitados e aptos para operar os sistemas robotizados.

O que ocorre é uma demanda reduzida de pessoas para operação, e as demais, geralmente serão realocadas para outros setores afim de absorver o aumento de produção.

Afinal, quanto custa ter um processo de soldagem automatizado?

Cada processo é avaliado pelo corpo técnico da Powermig, que irá sugerir a solução que gere o melhor custo x benefício, levando em consideração informações como: quantidade de operadores envolvidos, tempo ciclo médio e demais peculiaridades.

Um cálculo simples de ROI (Retorno sobre Investimento) mostra, de forma simples, qual será o tempo médio que a empresa obterá o retorno do valor investido e quais deverão ser os novos índices de produtividade.

Cada vez mais empresas têm aderido à automatização, uma vez que os resultados trazem acentuados aumentos de produtividade e melhorias de processo, com investimentos que compensam em prazos menores do que se costuma estimar.

A Powermig facilita a aquisição do seu equipamento!

Para facilitar a aquisição das células robotizadas e a implementação de projetos de automação, a Powermig disponibiliza diversas linhas de crédito, podendo ser via bancos privados ou linhas de fomentação à indústria, desenvolvimento e inovação, tais como BNDES, Finame, Finep, Proger, entre outros.

As linhas de crédito contam com prazos de pagamento de até 96 meses, 24 meses de carência e taxas a partir de 5% ao ano. Além disso, fornecemos todo o suporte necessário para identificar a linha de crédito mais adequada para cada tipo de empresa e característica de projeto.

Nossa equipe é capacitada para vendas consultivas, onde todos os fatores são detalhadamente avaliados em um time multidisciplinar. Com isso, sua empresa terá um atendimento completo, que visa o alto desempenho e crescimento da operação.

E aí, vamos avaliar o seu processo? Entre em contato com nossa equipe.

Maior célula de soldagem de implementos rodoviários da América Latina consolida parceria entre Powermig e Librelato

A Librelato é a segunda maior exportadora de implementos rodoviários do país, produzindo 14.000 unidades por ano. A empresa, que está no mercado desde 1969, produziu sua primeira carroceria de madeira em uma serraria e, atualmente, é consolidada como uma das principais fornecedoras do setor.

Com uma ampla linha de produtos dedicados ao setor rodoviário, a Librelato tem foco na gestão inteligente do transporte, sendo que os implementos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia.

Recentemente, a Powermig desenvolveu e produziu para a Librelato, a maior célula de soldagem robotizada para implementos rodoviários da América Latina. O equipamento impressiona pelas medidas, tecnologia embarcada e robustez mecânica. São 62 metros de comprimento, 07 robôs e 03 estações de soldagem.

Para esse setor, em virtude das peças de grande porte, são necessários equipamentos que aliem a alta robustez mecânica à precisão dos processos. Por isso, a Powermig empregou recursos tecnológicos exclusivos, como os robôs de solda Panasonic, tido como os mais velozes do mundo em sua categoria. Além disso, sistemas de sensoriamento e softwares de alta tecnologia conferiram um processo de soldagem preciso e ágil, aliado à alta produtividade.

Confira o depoimento da Librelato:

“Conheço a Powermig há muito tempo. Cotamos muitos produtos e, por algum tempo, não consolidamos nenhuma compra. Porém, o diretor Juarez e sua equipe sempre nos atenderam com profissionalismo e seriedade. À medida que o tempo foi passando realizamos a primeira compra e, depois disso, nos tornamos parceiros, sendo que hoje temos a maior célula de solda de implementos rodoviários da América Latina, que foi produzida pela Powermig. Nossa parceria firmada na seriedade e profissionalismo. Estamos muito contentes e parabenizamos a Powermig pelos 15 anos!”(Rodrigo Corso – Librelato)

Confira o vídeo da célula de soldagem robotizada:

Powermig expande e irá inaugurar, no início de 2022, filial no estado de São Paulo

Visando a ampliação das operações e a proximidade com os clientes, a Powermig irá inaugurar, em janeiro, uma filial na cidade de Guarulhos, no estado de São Paulo.

A nova unidade, sediada junto ao condomínio Airport Town, fica próxima ao aeroporto de Guarulhos e terá, à pronta entrega, uma ampla gama de produtos para soldagem, além de peças de reposição e consumíveis. Outro destaque são os serviços que visam uma ampla cobertura de pós-vendas e assistência técnica, contando com mais de cinco técnicos especializados e alocados no estado.

A localização é estratégica, uma vez que São Paulo é um dos maiores mercados da empresa, que atende amplamente alguns dos principais players dos segmentos de implementos agrícola e rodoviário, linha amarela, automotivo, entre outros.

Segundo Jeferson Fochesatto, que será responsável pela gestão da Powermig São Paulo, a expansão vem com o objetivo de atender os clientes de uma forma mais ágil, disponibilizando produtos e peças de reposição à pronta entrega. A filial faz parte do plano estratégico da empresa, que visa o crescimento de marca ao longo dos próximos anos.    

Consolidada como referência no mercado sul-americano, a Powermig é uma das maiores e mais completas fornecedoras de soluções robotizadas para os processos de soldagem. O portfólio da empresa conta com a maior gama de células dedicadas à robotização de processos de solda, além de uma linha completa de acessórios, consumíveis e produtos para o segmento. O marco do reconhecimento se dá pelos mais de 450 equipamentos instalados, em 15 anos de empresa, contemplando desde células de linha, até complexas células robotizadas que atendem as exigências de grandes empresas do Brasil e do exterior.

A matriz da empresa está localizada em Caxias do Sul – RS e ocupa uma área de 3000m², concentrando inovação, tecnologia e uma equipe gabaritada para atender os projetos em suas diferentes fases, fazendo jus à mensagem principal da empresa que é: “Evolução em Movimento.”

A automatização dos processos de soldagem garantiu à Marispan Implementos Agrícolas um crescimento histórico.

A empresa paulista, que adquiriu 04 células de soldagem robotizada da Powermig, colhe os resultados positivos da automatização dos processos de solda.

“A Marispan tem um relacionamento de longa data com a Powermig, uma relação próxima, de amizade e confiança, que vem se fortalecendo a cada ano que passa. Um parceiro estratégico que ajudou a atingir um crescimento histórico nesse último ano. Ficamos muito feliz de olhar para trás e ver a evolução das duas empresas”, Gabriel Nascimento – Diretor de Engenharia da Implementos Agrícolas Marispan LTDA

A Powermig acredita que a sinergia entre as empresas se dá pela excelente relação e confiança, porque ambas acreditam que a evolução é algo essencial para o desenvolvimento das empresas. A Marispan se descreve como sinônimo de evolução no campo. A Powermig prega a evolução em movimento.

Fundada em 1972, a Marispan iniciou suas operações com o objetivo de ajudar os agricultores a combater a erosão do solo com a ajuda da tecnologia. A partir de então, a empresa reforçou suas operações e, atualmente, é reconhecida como uma das grandes fornecedoras de implementos agrícolas para a produção rural.

Localizada em Batatais, região de grande produção cafeeira, a Marispan destaca-se por ter incorporado equipamentos de última geração ao seu processo fabril, que está alocado em uma planta de 16.000 metros quadrados.

A Marispan adquiriu da Powermig 04 células robotizadas para soldagem de implementos agrícolas. A satisfação da empresa se ilustra pelo depoimento que foi citado pelo diretor de engenharia da empresa, Gabriel Nascimento.

Com 10 células robotizadas adquiridas da Powermig, gerente de engenharia da Metalúrgica Fallgatter destaca a importância da parceria entre as empresas

“Compreender as necessidades do cliente é um dos pontos cruciais no relacionamento entre cliente e fornecedor. Com muita transparência, comprometimento e conhecimento, a Powermig gera a cada dia muita credibilidade e confiança em nossa relação, por saber o tamanho de sua importância ao compreender que necessitamos de soluções completas, e não apenas produtos ou serviços aleatórios. Que possamos sempre prosperar juntos”, Marcos Munari Dewes – Gerente de Manufatura do Grupo Fallgatter.

A afinidade entre a Powermig e a Fallgatter se traduz por meio de valores e propósitos muito semelhantes, além da busca incessante pela qualidade dos produtos e serviços. O Grupo Fallgatter, que está localizado em Cachoeirinha, dedica-se à fabricação e distribuição de produtos em aço e há mais de 50 anos e atende clientes no Brasil e no exterior.

As empresas do grupo oferecem peças e componentes industriais e agrícolas, chapas de aço, beneficiamento, equipamentos para siderurgia, construção e pavimentação, correntes de engenharia e de transmissão, rolamentos e sistemas de transporte, elevadores e esteiras.

A satisfação da Fallgatter ilustra-se por meio das 10 células robotizadas de soldagem que foram adquiridas da Powermig.

A chamada quarta revolução industrial – Indústria 4.0

O impacto da robótica junto com o avanço da revolução tecnológica na indústria chama atenção para os efeitos da quarta revolução industrial, onde processos são representados por inteligência artificial com a hiper-automação, a conectividade da robótica, big data e controle por nuvem. 

O crescimento de robôs na produção industrial, os quais são um dos principais elementos da Indústria 4.0, tem ajudado a gerar maior atenção e curiosidade em torno das mudanças digitais que estão ocorrendo na produção e processamento de produtos.  

A introdução de robôs nos setores de produção e até da medicina reflete nas habilidades dos trabalhadores, o que significa que tarefas repetitivas, perigosas e pouco estimulantes serão confiadas aos companheiros automatizados, enquanto o trabalhador poderá dedicar-se à supervisão ou às atividades de maior especialização para crescimento da empresa. 

Também esse impacto envolve as atividades no mundo do trabalho: novos papéis são formados, novas ocupações e novos mercados de nascem da formação de trabalhadores e suas novas especializações. 

De acordo com o estudos da IFR –(Federação Internacional de Robótica) , é certo considerarmos como o impacto positivo da automação, a situação vantajosa que permite às empresas se manterem constantemente mais competitivas e conforme aumenta a produtividade, as contratações de pessoas também aumentam.  

A automação robótica, sem esquecer, possui efeitos diretos na qualidade do trabalho, as atividades em que os robôs são mais utilizados, são aquelas caracterizadas por: alta repetitividade, maior precisão e em alguns casos perigosas.  

Onde vai ocorrer uma redistribuição de tarefas onde os colaboradores podem aplicar habilidades cada dia mais na resolução de problemas e criatividade

O impacto no setor industrial é certamente amplo e avassalador, mas traz inúmeros benefícios para indústrias e trabalhadores. 

Acordo de distribuição do regulador eletrônico de gás brasileiro (eco-gas) entre Brasil e Japão é firmado

No final do mês de outubro de 2020, nosso parceiro e cliente Honda Trading Corporation, com sede em Tóquio, assinou o contrato de distribuição exclusivo para todo território Japonês com a Powermig. 

Um passo importante na evolução tecnológica das empresas tornando processos de soldagem mais eficiente, onde juntos as empresas promovem economia e sustentabilidade a seus clientes.  

O equipamento Regulador Economizador de Gás “ECO-GAS”, monitorando e controlando o consumo de gás de proteção (dióxido de carbono CO2, argônio, gás mistura) utilizados para soldagem a arco (soldagem MAG / MIG) manual ou automática, onde realiza o ajuste automaticamente do fluxo de gás ideal de acordo com a variação da corrente de soldagem.

Além disso, controla o fluxo de gás utilizado no início da soldagem, registra o consumo acumulativo, arco aberto e quantidade de soldas realizadas, assim gerando dados de monitoramento do processo de soldagem.  

Realiza uma economia média de 60% no consumo do gás na soldagem, contribuindo para a redução dos custos na fabricação de peças e rápido ROI (retorno do investimento).